quarta-feira, 14 de maio de 2014

Resenha - O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

Descrição:
Título: O Lado Bom da Vida
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Páginas: 255

Sinopse:
Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

Resenha:
O que dizer do melhor livro que eu li? Como expressar meus sentimentos de uma maneira que todos entendam?
Enfim, irei tentar agora...

O livro conta a história de Pat, um adulto com problemas psiquiátricos chamado de Transtorno de Bipolaridade, ignorado pelo pai e amado incondicionalmente pela mãe. Ele passou anos num manicômio, mas não tem noção disso. Acha que está no ''tempo separados'' com sua mulher, e logo ela irá voltar para os seus braços. Mas para isso ele precisa estar em forma e com uma capacidade mental maior, já que Nikki é professora e tem amigos muito inteligentes. Mas não lembra Pat o que Nikki fez no passado...

Depois de tempos na casa dos pais, Pat recebe a oportunidade de jantar com seu amigo, de receber a visita de seu irmão, assistir aos jogos dos Eagles diretamente no campo, e várias outras coisas que complementam o livro. Mas um momento desses aí foi o mais importante, creio eu, e foi quando viu Tiffany pela primeira vez após a saída do ''lugar ruim''. Tiffany, uma mulher problemática, demitida de seu trabalho após transar com todos os seus colegas, viúva, persuasiva e bailarina, fez com que o coração de Pat mudasse de direção.

Após todas as corridas diárias, os ''encontros'' em que eles dividiam cereal, e todos os momentos restantes em que estava com Tiffany, fez-nos perceber que aquela era a mulher ideal de Pat, por mais que no final do livro decepcione a família do homem.

Eu, particularmente, gostei demais do livro, mesmo que a narrativa das partidas de futebol fossem entendiantes, assim como as cenas que ele falava de Nikki, e todas as de seu amigo de manicômio Danny. Sem contar as entediantes cenas em que ele pensava em Kenny G., que compôs a música de seu casamento, que também serviu de fundo para a traição de Nikki. Mas, tirando esses empecilhos, a narrativa de Quick nos faz perceber que somos todos loucos, problemáticos, cheios de pedras no caminho, e a maneira mais fácil é optar pelo lado bom da vida, por mais que nossas decepções amorosas e problemas familiares nos faça ficar para baixo, e esse otimismo de Pat é o que o faz ser a grande personagem que é.

Em breve resenha em vídeo no canal...
Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário